Publicado: 17 de julho de 2017 em:

BODYBUILDING VS CROSSFIT

 

5 MOTIVOS DO PORQUÊ FRACASSAMOS NA MUSCULAÇÃO

O crossfit  é uma avalanche. Chegou com tudo dos Estados Unidos e eu previ isso. Na minha época de faculdade mal se falava sobre crossfit, mas eu já imaginava que essa modalidade e seus campeonatos tomariam o Brasil, como quase tudo que vem dos Estados Unidos.

 

Outras coisas que previ: pasta de amendoim, iogurte grego, produtos zero e os “mercados verdes” que vemos por aí. Somos uma cópia mal reproduzida e tupiniquim. Claro, tudo é mais caro, com menos nutrientes, subdosado e acafifado de um jeito malemolente, mesquinho e saqueador (tão como nossos antepassados luzos, continuamos vivendo o mesmo).

 

Previ que a modalidade viria, e fiz vários projetos na época sobre o assunto. Com certeza isso serviu de base para muitos dos docentes reproduzissem e repassasem. Paciência… As vezes quando pensamos em algo devemos ficar calados, e fazermos nós mesmos. Ou mesmo tentar impedir o máximo que isso aconteça, no caso o crossfit veio com tanta força que veio meio sem forma. Os praticantes não tinham experiência com treinamento com pesos, os “coaches” não tinham experiência com periodização e treino para mobilidade e os “boxes” não tinham estrutura e pessoal capacitado.

 

Da mesma forma chegou como chegou, e talvez esteja até melhorando. Quem sabe um dia inventem em proibir alguns exercícios, que na minha opinião não fazem o mínimo sentido, como “hand stand pushup“, assim como fizeram na musculação proibindo uma série de movimentos, para, concordo, quem ainda precisa ter uma certa estrutura e maturidade para executar.

Não é assim no crossfit. Logo logo você se torna um ginasta e um “powerlifter” e um levantador de peso Olímpico!!! Enfim… Poderia escrever uma série de fatores do porquê que discordo de muitos praticantes e da forma que esta modalidade é aplicada, mas vamos logo ao que interessa: porque o bodybuilding fracassou e o “cross” cresceu.

 

1. MÚSICA DESCENTE     

 

Entre em uma sala onde tem gente praticando e você verá o que estou falando. A música é alta, boa e reproduzida com qualidade. Rap, rock pesado e músicas que REALMENTE incentivam o praticante a fazer uma repetição a mais (o que nem sempre é uma boa idéia). Compensar e errar uma execução de um levantamento terra ou de qualquer levantamento olímpico pode ser algo sem volta. Oi hénica de disco!

 

2. ESPÍRITO DE EQUIPE     

 

Eu sempre gostei de treinar com amigos. Quem não gosta?! Amigos que treinem de verdade e  não fiquem de papo furado, mas sim te motivem a fazer mais. A competição é algo inerente ao ser humano, e quem é competitivo sempre vai querer fazer uma série a mais e levantar mais peso. Um pró para seu esforço, mas um contra novamente no que tange à execução e segurança na sala de pesos.

 

3. EXERCÍCIOS BÁSICOS     

 

Não tem enganação. Vamos ao que funciona. Os caras acertaram em trazer o levantamento terra e o agachamento como centro da modalidade. Os levantamentos olímpicos também foram uma grande sacada. Pra mim poderia arrancar toda essa parte acrobática e de ginástica, andar de cabeça pra baixo, subir corda… Já teríamos um grande construtor de músculos e performance. O erro da musculação foi não propagar com mais força e garra o agacho e o terra. Agora temos nomes em ingles deles, e muitos por aí saem falando que fizeram seu “deadlift” no máximo e bateram seu “PR” no “Squat”. Nigga please…

 

4. IMPORTANT SHIT     

 

Viu como soa mais bonito?! Joga tudo em inglês, brother! Vai dar um aproach maneiro, tipo um lifestyle. Manda um brainstorm e vai me falando todos os sets em english porque é mais cool. Assim fica muito mais style e a galera só vai dar like. Entra num mindset meio assim crazy e já era. Essa é a vibe, sair da comfort zone e mandar um AMRAP. Depois clean, squat e o Workout of the Day está killed, broYou only live once!

 

5. FAZER TODO MUNDO PENSAR QUE É ATLETA     

 

Um esporte para poucos é o Bodybuilding (mais ainda o natural bodybuilding). Pra você competir precisa no mínimo ter treinado por uns bons 5 anos decentemente. Pra subir no palco você precisa estar com um percentual muito baixo de gordura e boa musculosidade. Não é treinando 6 meses. 6 meses é pelo menos de dieta restrita antes de se apresentar dependendo do seu percentual de gordura. Você precisa treinar poses, conseguir segurar elas no palco, pensar na sua apresentação individual e estar num puta shape para não se envergonhar.

Já no cross você só precisa “ganhar de si mesmo”. Vai lá e faz o que conseguir. É como as corridas de rua, e com o marketing e a invasão da modalidade todo mundo é “hardcore” e virou competidor. Isso tem dois lados. Um o benefício da prática esportiva, o outro o uso abusivo de esteróides, a falta necessária da prática e evolução nos movimentos básicos e a falta de performance necessária para uma competição. Muitos sequer estão preparados para os “WODS” e vão lá e competem! O excesso de estímulo metabólico e a rabdomiólise são riscos comuns no crossfit e devem ser avaliados por um profissional capacitado.

 

Perdemos a luta mas não a batalha, ainda estou aqui lutando em prol da musculação e de sua boa prática.

 

Gabriel Ortiz

Gabriel Ortiz, bodybuilder natural lifetime, ou seja, nunca utilizou esteróides anabolizantes. Formado em Educação Física, atua como treinador em Brasília, já preparou e prepara vários atletas naturais, inclusive premiados com o título de profissional 'Pro Card' pela ANBF em Dez/16 nos Estados Unidos - FL. Redator e colunista desde 2006, cunhou o termo "Preconceito Muscular".

Deixe um comentário

3 Comentários em "BODYBUILDING VS CROSSFIT"

Notify of
avatar
Kleber Nunes
Visitante

Com a massificação, tenho visto gente que na sala de musculação está mais para uma polenta mole, e aquém do espírito aguerrido do musculador de verdade, mas que quando migra para um box, enche a boca pra dizer que é “crossfiteiro”!!! Tipo assim, não aguenta fazer musculação onde todas as variáveis podem ser controladas e diz que aguenta fazer um negócio onde volume mal ajambrado está geralmente mais valorado que qualquer condição técnica prévia.

wpDiscuz